sábado, 29 de julho de 2017

Entenda a polêmica por trás da obra de pavimentação do trecho que liga a faculdade Cisne a BR-122

Após quase quatro anos de pleito junto ao governo do Estado, a pavimentação da Avenida Dr. Antônio Moreira Sales foi iniciada no último fim de semana e deve ser finalizada o mais rápido possível. A obra no pequeno trecho que liga a faculdade Cisne a BR-122 irá melhorar o acesso à instituição de ensino.

A movimentação de máquinas no local trouxe contentamento aos alunos, professores e funcionários da faculdade, mas, ao mesmo tempo, fez surgir o boato de que o deputado estadual Osmar Baquit (PSD) teria se utilizado da sua influência política para barrar a obra de pavimentação da avenida.

De acordo com os opositores de Baquit, este estaria priorizando interesses políticos em detrimento do benefício à comunidade acadêmica, visto que José Nilson, um dos diretores da faculdade Cisne, foi candidato a vice-prefeito na chapa que, em 2016, concorreu com Ilário Marques (PT), candidato apoiado pelo deputado.

No entanto, Osmar nega as acusações e afirma que, com a ajuda do deputado Odorico Monteiro (PSB), empreendeu esforços junto ao governo do estado para garantir o início das obras na Avenida Dr. Moreira Sales. Aliados de Baquit alegam que a pavimentação só começou graças à articulação deste deputado.

Com o objetivo de pôr fim à boataria, José Nilson, um dos diretores da faculdade Cisne, divulgou uma nota, no início da noite de ontem, 27, através do seu perfil no Facebook, esclarecendo a narrativa acerca das movimentações políticas por trás da pavimentação do referido trecho.

Na nota, José Nilson afirma que a solicitação da obra na avenida foi entregue por ele ao então governador Cid Gomes no momento de uma reunião, na qual estavam presentes Dom Adélio e Ciro Magalhães. De acordo com Nilson, “o governador acatou o pedido e determinou ao DER para fazer o projeto, que posteriormente aprovou, mas que não teve tempo de executar.”.

Quando Camilo Santana assumiu o governo do Estado, o diretor da faculdade Cisne chegou a se reunir com Acrício Sena, então assessor do governador, no Palácio da Abolição, com o objetivo de executar a obra anteriormente aprovada por Cid Gomes. Segundo José Nilson, o assessor chegou a informar que Camilo teria recebido o projeto e daria prosseguimento a este.

Em 2016, com a ajuda de Osmar e seu sobrinho Pedro Baquit, José Nilson se encontrou com Camilo Santana em um evento na cidade de Ibaretama, no qual entregou ao governador uma cópia do projeto de pavimentação aprovado por Cid Gomes. No mesmo dia, em passagem por Quixadá e a convite do diretor, Camilo visitou a faculdade Cisne e assegurou a Dom Adélio “que daria prosseguimento ao projeto”.

Na nota, José Nilson também afirma que após o encontro em Ibaretama, “nunca tivemos contato para tratar deste projeto com o Deputado Osmar, Pedro Baquit ou Dep. Odorico, ou soubemos de qualquer outra iniciativa deles neste sentido”, demonstrando desconhecer qualquer movimentação destes políticos no sentido de viabilizar o início das obras.

Sem o início das obras, um dos diretores da faculdade resolveu pedir ajuda a um parente, o deputado estadual Antônio Granja (PPS). Granja chegou a disponibilizar recursos para a pavimentação do trecho, mas, como muito tempo já havia se passado, a obra não teve início porque o orçamento estava desatualizado e, diante disto, os recursos não seriam suficientes para atender o projeto original.

Posteriormente, com a ajuda do Conselheiro Hélio Parente, amigo de José Nilson, este se encontrou com o secretário estadual de Infraestrutura Lúcio Gomes, que se comprometeu de encontrar, junto ao DER, uma solução para a execução do projeto original. “Encontrada a solução, a obra teve início”, destacou o diretor Nilson no final da nota.

Confira a nota de José Nilson, diretor da Faculdade Cisne:

“Sobre a construção da Avenida que dá acesso a CISNE.

Em nome da verdade.

Diz uma música que a “verdade incomoda”. Pode até incomodar, mas ela liberta.

Estava achando desnecessário fazer qualquer pronunciamento, mas como fui citado e até ironizado por um blogueiro – que tem se comportado com muita parcialidade e se mostrado plenamente desinformado – venho a público esclarecer: O pedido da construção da av. Dr. Antônio Moreira Magalhães, que dá acesso a Faculdade Cisne, foi entregue ao então governador Cid Gomes, no momento de uma reunião, estando também presentes Dom Adélio e Ciro Magalhães. O governador acatou o pedido e determinou ao DER para fazer o projeto, que posteriormente aprovou, mas que não teve tempo de executar.

Logo que o Governador Camilo Santana assumiu, estivemos com seu assessor Acrício Sena no Palácio da Abolição para reivindicar do Governador a autorização para a execução do projeto da avenida. Posteriormente, o Acrício nos informou que o Governador havia recebido e que daria prosseguimento ao projeto.

No ano seguinte, aproveitando uma visita do Governador Camilo a Ibaretama, tomei a iniciativa de tentar falar com ele e entregar-lhe mais uma vez uma cópia do projeto aprovado pelo Cid. Sabendo que o Dep. Osmar Baquit era da base de governo e como tinha e tenho bom relacionamento com ele e com o Pedro Baquit, falei das minhas intensões e eles se colocaram a disposição para facilitar o contato. Indo a Ibaretama, subi no palanque que estaria o governador e aguardei a oportunidade para lhe falar. Neste momento, fizemos uma foto amigável, como é comum no meio político, com o Dep. Osmar, Pedro e com o Dep. Odorico (com quem também tenho boa relação de amizade e de admiração).

Ao fim da solenidade, dirigi-me ao Governador Camilo, acompanhado pelo Osmar e Odorico, quando falei da avenida e entreguei-lhe o projeto do DER, que já estava aprovado. Aproveitei e o convidei para vir a Cisne, como me orientara Dom Adélio. Ele me disse que neste mesmo dia passaria por Quixadá e que faria o possível para ir. Então, pedi ao Dep. Osmar que o motivasse a ir e que estaríamos aguardando lá.

O Governador realmente foi fazer a visita, acompanhado de uma grande comitiva, incluindo o Ilário Marques, a Dep. Raquel, Secretário Nelson Martins, o presidente da Assembleia e muitos outros. Durante a visita, o Governador assegurou para Dom Adélio que daria prosseguimento ao projeto.

Até este encontro e mesmo depois dele, nunca tivemos contato para tratar deste projeto com o Deputado Osmar, Pedro Baquit ou Dep. Odorico, ou soubemos de qualquer outra iniciativa deles neste sentido.

O tempo passava e nada do inicio das obras. Um dos diretores da Cisne que tem laços parentesco com o Dep. Antônio Granja (que até então não o conhecia), resolveu pedir-lhe ajuda, que se prontificou e foi falar com o Governador e sua equipe e pediu-lhe especial atenção e empenho.

Sensibilizado pela importância da obra e visando viabilizar o início da construção, o Granja disponibilizou uma ementa parlamentar para garantir os recursos necessários. Finalizou o ano e a obra não se iniciou.

Em março deste ano, sempre acompanhado do dep. Granja, fomos falar com o superintende do DER, Dr. Sérgio Azevedo (amigo de juventude, com quem estive algumas vezes falando deste assunto), que buscou agilizar. Contudo, já havia se passado muito tempo, tendo o orçamento modificado e a verba não seria mais suficiente para custear a obra, ter-se-ia, portanto, de diminuir o seu tamanho ou padrão da construção. Proposta que não foi aceita pelo Superintende, nem pelo Granja e muito menos por mim. Os engenheiros do DER ficaram de estudar uma forma de ajuste e encontrar uma solução.

Logo após, tive a oportunidade de reencontrar um velho amigo, Conselheiro Dr. Hélio Parente que, também sensibilizado, aderiu a nossa luta. Juntos fomos falar com o Secretário Lúcio Gomes, que nos recebeu muito bem e ficou de, junto com o DER, encontrar uma solução.
Encontrada a solução, a obra teve inicio. E somos gratos.

Esta é a verdade, sem demérito de ninguém, mas como ordem de justiça". (Do Repórter Ceará)

Nenhum comentário :

Postar um comentário

O blog Quixeramobim Agora é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.

Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.

Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: jornalismo@sistemamaior.com.br.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo