Banner_Banco_Nordeste

sábado, 7 de julho de 2018

Após ser demitido sem aviso prévio, funcionário do HRDPN denuncia perseguição política por parte da Prefeitura e diz que prefeito deve “descer do palanque”


Nessa sexta-feira, 06, o Programa SerTão Conta Mais, da Rádio Campo Maior AM 840, ouviu o relato do técnico em enfermagem Lúcio Farney Saldanha que falou sobre sua retirada do quadro de funcionários do Hospital Regional Dr. Pontes Neto.

Conforme Farney, ele havia sido contratado para trabalhar na transferência de pacientes, contudo, após atraso salarial, o técnico reivindicou o pagamento em um grupo de WhatsApp utilizado somente pelos funcionários do Hospital.

"Através disso, chegou aos ouvidos do nosso prefeito de Quixeramobim [Clébio Pavone] e, sem me avisarem, me tiraram da escala. Uma semana toda o pessoal dando plantão e eu sem saber o que fazer. Fui no Hospital e me disseram que ele tinha escutado o áudio, tinha ficado com raiva e pediu para me tirar dos plantões", relatou Farney.

Lúcio ainda completou o pensamento falando que o ato era uma espécie de desculpa e ressaltou que a medida configurava perseguição política: "Eu acho impressionante que, por onde o prefeito passa, ele manda o pessoal descer do palanque. Quem tem que descer do palanque, é ele. Ele que vive perseguindo e colocando para fora o pessoal que ele acha que não era do lado dele.

O técnico em enfermagem ainda ressaltou que foi retirado do quadro de funcionários em fevereiro e, até o momento, não foi pago o salário referente a este mês aos profissionais do Hospital. "Fui na secretaria, me atenderam, disseram que estavam com o dinheiro em conta para pagar - isso no mês de março, abril -, mas estavam estudando um meio para realizar o pagamento porque a folha fechou e não mandaram o número de funcionários".

"Eu vim aqui pedir que as autoridades, o Ministério [Público] passe a observar as situações que acontecem em Quixeramobim e resolvam. Porque só denuncia e não toma uma atitude", reivindicou Farney, que ressaltou ter resolvido relatar o caso após saber o caso do gari Milton Barbosa, que foi realizar a cobrança do pagamento e, após isso, recebeu a carta de demissão.

Para conferir os áudios, clique AQUI.


Nenhum comentário :

Postar um comentário

O blog Quixeramobim Agora é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.

Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.

Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: jornalismo@sistemamaior.com.br.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo