segunda-feira, 22 de maio de 2017

“Minha índole não permite”, diz Cid Gomes sobre acusação de ter recebido R$ 20 milhões

O ex-governador Cid Gomes (PDT) deu uma coletiva de imprensa, no início da tarde desta segunda-feira, 22, e negou as acusações contidas na delação premiada do empresário Wesley Batista, um dos donos da JBS. “Minha índole não permite fazer solicitação vinculando algum benefício por parte do Estado”, disse ao lado de aliados na Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE).

O delator acusa Cid, e os secretários Arialdo Pinho e Antônio Balhmann, de negociar propina para as campanhas de 2010 e 2014. Neste ano, o recurso teria sido liberado após negociação direta do então governador no escritório da empresa em São Paulo.

Cid admitiu que os secretário estaduais Antônio Balhmann (PDT) e Arialdo Pinho eram um dos nomes indicados pela campanha para arrecadar recursos para a eleição majoritária de 2014, mas negou que tenha dado orientação para “chantagem” à empresa. “Em nenhum momento eu dei permissão, insinuei, sugeri ou permiti que alguém fizesse vínculo para a campanha a qualquer tipo de benefício. Nem eu, nem ninguém com minha autorização”, afirmou. (Do Blog de Política do O Povo)

Nenhum comentário :

Postar um comentário

O blog Quixeramobim Agora é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.

Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.

Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: jornalismo@sistemamaior.com.br.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo