sábado, 14 de janeiro de 2017

Escola no Ceará gasta R$ 50 mil com elevador que leva a lugar nenhum

O Ministério Público do Ceará (MPCE) investiga a construção de um elevador instalado em uma escola pública no Bairro Quintino Cunha, em Fortaleza. Conforme a 16ª Promotoria de Justiça de Defesa da Educação, o elevador, que custou R$ 50 mil, dá "acesso a um lugar inexistente".

A Secretaria Municipal da Educação (SME) informou que o projeto de reforma da escola Denizard Macedo inclui uma passarela metálica entre os dois andares, que permite acesso do elevador para o segundo andar da escola.

Em maio do ano passado, a Promotoria de Justiça teve acesso ao relatório final de uma obra realizada na escola. Segundo a promotora de Justiça Elizabeth Maria Almeida de Oliveira, o MPCE recebeu uma denúncia de que o elevador estaria com o funcionamento comprometido.

“Eu não havia conseguido compreender a denúncia do cidadão, de que o elevador 'não tinha chão', então, eu fui à escola para entender. Foi quando constatei esse absurdo. Mesmo o espaço já possuindo rampa de acessibilidade, foi construído um elevador que não leva a lugar algum e que custou aos cofres públicos mais de R$ 50 mil, além de um valor que é pago periodicamente para manutenção do equipamento”, explicou a titular da 16ª Promotoria de Justiça. (Do G1-CE)

Nenhum comentário :

Postar um comentário

O blog Quixeramobim Agora é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.

Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.

Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: jornalismo@sistemamaior.com.br.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo