Banner_Banco_Nordeste

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Venezuelana mantida em cárcere no CE era proibida de usar banheiro

O Ministério Público Federal denunciou três pessoas pelo caso da venezuelana mantida em cárcere privado, em situação análoga à escravidão, no Ceará. Entre elas, uma professora de Juazeiro do Norte, presa pelo crime.

O caso veio à tona depois de a vítima conseguir fugir da casa da professora, onde era mantida trancada e obrigada a fazer serviços domésticos sem receber remuneração, e pedir ajuda ao Ministério Público. A venezuelana estava há três meses na situação. A denúncia do MPF revela que a mulher era proibida, inclusive, de usar o banheiro da casa.

Segundo a denúncia, a venezuelana veio ao Ceará em busca de emprego e foi acolhida por uma ONG. Uma das denunciadas procurou a entidade oferecendo trabalho para a mulher. Foi assinado um Termo de Aceitação de Proposta entre a vítima e a denunciada, definindo a prestação de serviços domésticos na cidade de Russas, com remuneração de R$ 954 mensais. No entanto, a venezuelana nunca recebeu pelos serviços e, além disso, era submetida a situações de humilhação, segundo o MPF. (Do G1-CE)

Nenhum comentário :

Postar um comentário

O blog Quixeramobim Agora é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.

Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.

Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: jornalismo@sistemamaior.com.br.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo