Banner_Banco_Nordeste

sexta-feira, 8 de junho de 2018

1 minuto com Sérgio Machado: Uma canção para Clébio Pavone – 07.06.2018


“A casa caiu. A farsa acabou.” E é assim que começa o refrão de um dos maiores sucessos da banda Toca do Vale, que iria agitar a noite do próximo sábado em Quixeramobim, mas que foi cancelada de última hora, e não tocará mais na segunda edição do já conhecido Santo Antônio Festeiro, que só no ano passado custou aos cofres públicos municipais mais de R$ 250 mil.

E nada melhor que uma letra sobre traição para ilustrar com cores vivas o atual momento pelo qual passa Quixeramobim, onde os eleitores estão se dando conta de que compraram gato por lebre nas últimas eleições municipais.

Isto porque, desde que assumiu, o prefeito Clébio Pavone adotou o mantra da crise financeira e passou a jogar sobre ele a responsabilidade por tudo de ruim que acontece no município.

Aposentados atrasados? Culpa da crise. Faltam médicos, dentistas e enfermeiros? Culpa da crise. Não há medicamentos e nem produtos de limpeza nos postos de Saúde? Culpa da crise. Estradas esburacadas? Culpa da crise. Santo Antonio Festeiro? Não há crise.

Aliás, não há crise, nem protesto popular, nem recomendação do MP, que seja capaz de conter o espírito festeiro do prefeito Clébio Pavone.

Quem está endividado não faz festa, faz cortes, faz ajustes, faz planejamento.

“Mas a verdade chega com o tempo, revelando fingimentos…”

Postado por: Jornalismo - Sistema Maior de Comunicação

Nenhum comentário :

Postar um comentário

O blog Quixeramobim Agora é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.

Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.

Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: jornalismo@sistemamaior.com.br.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo