segunda-feira, 7 de agosto de 2017

4 sinais de que seu chefe é prejudicial à saúde

O "chefe ruim" se tornou um folclore da cultura de trabalho, permeando filmes e séries de TV. Mas, na vida real, não há nada de engraçado em relação a eles.

Pesquisadores da Harvard Business School e da Stanford University analisaram os resultados de mais de 200 estudos para entender os efeitos do estresse no ambiente de trabalho. Eles descobriram que a preocupação em perder o emprego faz com que as pessoas tenham 50% mais chances de ter a saúde prejudicada; já as demandas excessivas de trabalho aumentam as possibilidades de os profissionais desenvolverem doenças físicas em 35%.

A insegurança no trabalho e as demandas inacabáveis caracterizam perfeitamente o ambiente criado por chefes ruins, e os efeitos negativos mensurados pelos pesquisadores de Harvard e Stanford são tão prejudiciais quanto aqueles que sofrem pessoas expostas ao fumo passivo.

Chefes ruins são mais comuns do que você pensa. Pesquisa recente da Associação Americana de Psicologia aponta que 75% dos trabalhadores norte-americanos identificam seus chefes como a pior e mais estressante parte do trabalho, e 60% prefeririam um novo chefe ao invés de um aumento salarial.

"As pessoas querem saber a diferença entre um líder e um chefe. O líder lidera e o chefe manda"

É óbvio que esses chefes ruins têm um impacto desastroso na saúde e na produtividade de seus empregados, então o que os subordinados fazem em relação a isso? Não muito.

Enquanto 27% das pessoas que trabalham para chefes tóxicos se demitem assim que garantem outro emprego e 11% se demitem sem um novo emprego, impressionantes 59% continuam no mesmo lugar. É um número alarmante de pessoas que vivem sobrecarregadas de estresse e experimentando efeitos adversos na saúde física e psicológica.

Há muitas teorias que tentam explicar o motivo de pessoas continuarem trabalhando para chefes ruins, desde a Síndrome de Estocolmo até a lealdade corporativa. Às vezes é apenas a síndrome do "sofá confortável", quando o esforço necessário para procurar um novo emprego parece esmagador.

O problema é que quanto mais você permanece à mercê de um chefe abusivo, mais difícil fica se convencer a deixar o emprego e maior o preço a ser pago pelo seu corpo, mente e família. É por isso que é importante saber reconhecer os sinais de um chefe prejudicial logo cedo antes que você seja sugado e se torne extremamente difícil largar o emprego. Aqui estão alguns aspectos críticos que merecem sua atenção.

Rebaixamento. Às vezes os chefes precisam entregar feedback difíceis de ouvir sobre a performance dos funcionários. Mas alguns desses chefes dão a impressão de que gostam disso. Eles não apenas dão o feedback, eles saboreiam o ato de colocar os subordinados em seus lugares -- ainda mais se tiverem uma audiência. Mesmo que você não queira um chefe que não dê feedbacks negativos, você definitivamente não quer trabalhar para alguém que goste de criticar e culpar. Se esse é o tipo de chefe que você tem, saia rápido, pelo bem da sua saúde.

Explosões nervosas. Como qualquer um, os chefes têm dias ruins. A pressão pode levar seu chefe a perder a calma, mas isso não deve acontecer de forma regular. Se seu chefe sai da linha todas as vezes em que algo não acontece da maneira que deveria, é hora de reconsiderar o seu emprego. Seja direcionado a você, outros chefes ou apenas às forças da natureza, chiliques estabelecem um tom emocional negativo que reverbera em todo o local de trabalho. Chefes assim deixam as pessoas tímidas e hesitantes. Elas param de falar e de compartilhar ideias criativas porque têm medo de levar um coice. Se você ouvir os gritos do seu chefe pela sala, em vez de pensar "o que está acontecendo?" e pensar "lá vamos nós de novo", então é hora de seguir em frente.

Expectativas irracionais. Alguns chefes veem seus empregados da mesma maneira que crianças veem seus professores - como se eles não tivessem identidade fora do trabalho. Eles não enxergam a importância das obrigações familiares, hobbies ou qualquer outra coisa além do escritório. Esses são os chefes que esperam que você trabalhe sem propósito durante mais horas do que deveria. Se você tiver a sensação de que está desapontando seu chefe todas as vezes que encerra o expediente, então você está trabalhando num ambiente tóxico.

Não liderar pelo exemplo. Se tem uma coisa que leva qualquer funcionário à loucura é um chefe que não age como prega. É extremamente difícil se sentir inspirado e levar o trabalho a sério quando a pessoa que estabelece padrões não vive pelas próprias expectativas. Se seu chefe é um hipócrita, é hora de ir embora.

Juntando as peças
Ter um chefe ruim é mais do que irritante -- pode causar um dano real à sua saúde física e mental. Então se você tem um chefe ruim, pare de dizer a si mesmo para aguentar. Ao invés disso, analise o custo do emprego e, se chegar a hora de sair, não perca tempo. (Do Administradores.com)

Nenhum comentário :

Postar um comentário

O blog Quixeramobim Agora é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.

Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.

Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: jornalismo@sistemamaior.com.br.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo