segunda-feira, 1 de maio de 2017

Conflitos pela água envolveram pelo menos 410 famílias no Ceará

Nos municípios de Aracati, Beberibe, Alto Santo, Potiretama e Iracema, as disputas pela água registradas em 2016 afetaram diretamente 410 famílias. Os dados integram relatório anual da Comissão Pastoral da Terra, que contabiliza conflitos no campo em todo o Brasil. No Ceará, as situações catalogadas envolvem diminuição de acesso à água, ameaça de expropriação e não reassentamento envolvendo famílias em situação de vulnerabilidade e comunidades tradicionais.

Em Alto Santo, Potiretama e Iracema, 50 famílias ainda aguardavam resoluções de pendências que chegaram com a construção do açude Figueiredo, no Vale do Jaguaribe. Foi há pouco tempo que uma das reivindicações de 24 famílias da comunidade da Lapa, de Potiretama, foi atendida. Os agricultores buscavam o direito de plantar nas áreas de vazantes da barragem. O uso provisório foi concedido no dia 30 de março pelo Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs), após requerimento da Defensoria Pública da União (DPU) na União.

Há uma semana, os agricultores iniciaram o plantio. Por ali, são pelo menos 12 anos de luta por boas condições de reassentamento após as obras do açude, comenta Antônia Alves, presidente da Associação Comunitária dos Moradores do Sítio Lapa. A recente conquista não é o fim das reivindicações: há ainda nove casas recebidas sem acesso à energia elétrica, exemplifica a moradora. (Do O Povo)

Nenhum comentário :

Postar um comentário

O blog Quixeramobim Agora é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.

Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.

Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: jornalismo@sistemamaior.com.br.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo